sábado, 16 de abril de 2011

Caminho do Vento


Vi flores nascerem em pedras
quando descia pela rua,
na sombra das esquinas,
ante o ruído das calçadas

Outra vez me vejo atento…
sinto cheiro de terra molhada,
ouço a melodia da chuva
ao derramar-se pelo
parapeito e pela janela.
Medito… no caminho do vento,
fronteira insegura dos sentidos,
que frágil, carrega lembranças,
revela ao meu olhar o horizonte…


Luciano Martini

4 comentários:

Familia Castilhos disse...

...ainda hoje vejo flores nascer em pedras...lindo poema...amei

kmfl disse...

...alimento pra alma... lindo!

Karla Morgana>

blog. da Tereza Maria disse...

Oi
Que espetáculo o que você escreve.
Adoro vento
chuva...
Dar inspiração pra escrever...pra viver,pra amar a vida e a natureza.
Boa Páscoa!
Saudações Poéticas!

Canteiro Pessoal disse...

Luciano, belíssimo!

Abraços

Priscila Cáliga