sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Hoje, foi diferente


Hoje, se não houvesse pressa,
nenhuma sinaleira poderia me deter

Fugiria em cada recordação
cerrando os olhos para enxergar
como naquela praça,
onde ficava um balanço
que me fazia voar...

Instantes que pensei que nem fosse
mais lembrar,
vieram de novo,
hoje, me fazer sorrir...

Luciano Martini

3 comentários:

João Raiol disse...

Olá Pastor, bem, lembranças não me fizeram sorrir.

Entrei em contato neste e-mail que está aqui no seu blog!

A Paz!

Gin e Rum disse...

Nada mais impressionante que momentos de nostalgia...

Entrego-me diariamente a eles...

Um drink. Aos velhos tempos.

Rum.

Alle Nascimento disse...

lembranças-são-boas-lembrar!

abçs