quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Uns dias


uma manhã de nuvens
cheirando verão
paredes retendo
o silêncio do tempo
o relógio chorando
os minutos iguais
a espera escorrendo
estrelas demais

uma tarde chuvosa
beirando o natal
o chão dormitando
na enchente do rio
um sino brincando
de pega ladrão
na boca adoçando
um picolé de limão

uma noite pingando
pra fora do mito
o espelho frustando
a esperança do rito
o lenço enxugando
dormentes de trem
o adeus respingando
promessas ao vento
e o tempo partindo
derivando pra vida.


Luciano Martini

3 comentários:

nereida disse...

Luciano, boa noite!
Gostei bastante dos seus textos e poemas, por esta razão estou linkando o seu blog e assim poder acompanhar-te mais de perto...mudando!
Um abraço, Nereida

Almerinda disse...

E lá se vão os dias... Belíssima!

Abraços pra ti!

Aquarela disse...

Parabéns pelo belo poema... voltarei cá.
tudo de bom!