sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Mapas Antigos

Nos mapas antigos procuramos um sinal
para embalar o enredo de nossas vidas,
um bom presságio, uma dica
para acalentar parábolas de redenção
Procuramos a tranquilidade no delírio
de interpretar enigmas improváveis,
mas nosso significado só achamos
na cerimónia duma lembrança peregrina
Assim nos cercamos de águas frias
caindo sobre a imensidão da noite
e morremos de mortes mal morridas
pela vida que vivemos em nossos dias
ou que deixamos de viver



Luciano Martini

2 comentários:

Ana Kalil disse...

Olá poeta...!
Viver parece ser simples...mas ainda não sabemos como. Procuramos abrançar o universo, mas a felicidade...ah, esta parece que está ao lado....

Beijos

Valéria Sorohan disse...

Que coisa linda é vc, Parabéns! De verdade!
Estou sempre a procura desses sinais.

BeijooO*