domingo, 12 de abril de 2009

Somos parecidos.


Há uma certa inquietação em todos nós.
Uma percepção vertiginosa de nossas possibilidades para além de nossas fronteiras, que nos encanta, que faz-nos viajar de olhos abertos e distantes.
Uma ilha longínqua onde nasce nossos sonhos.
Não nos bastamos. Não nos saciamos.
O projetar-se para fora de si mesmo, exigência tão forte como o fluxo de nossa própria existência.Queremos ir além das pegadas de nossos passos, ansiamos por trilhas de mistério, tocar mais distante que a extensão de nossos braços, conhecer o mundo novo que nos espreita para além daquela esquina.
Somos irremediavelmente exigentes, inconformados, feitos com a mesma matéria dos poemas, queremos viver uma história contada em versos, que nos revele a beleza de simplesmente ser.
A vida, dentro do calendário, é curta demais para conter tamanha fome e sede.


Luciano Martini

Um comentário:

morgana disse...

perfeito encaixe nos meus pensamento, o que escreveu e para mim verdadeiramente lindo